Resenha: Habitantes do Cosmos: Artemísia de Francélia Pereira

quinta-feira, maio 19, 2016 Nathália Prado 0 Comments







SINOPSEA história se passa em um futuro muito distante. Artemísia nasceu em Vênus, em uma sociedade patriarcal extremamente machista e, por isso, viviam isolados, pois as questões que envolvem o gênero e a sexualidade já haviam sido superadas pelo resto da humanidade.
Após fatos que marcaram a infância de Artemísia, ela se vê sozinha no Sistema Apolo e acaba se tornando uma guerreira mercenária que vive várias aventuras e várias tragédias, e nesse contexto ela tenta encontrar uma razão para sua existência.
No livro você encontrará aventuras, ação, fantasia, filosofia, romance, mitologia, enfim, é uma obra muito rica e que apresenta questões subjetivas, que tem o objetivo de convidar o leitor a refletir sobre os rumos que nossas vidas tomam no nosso dia a dia. É uma obra de ficção, mas que tem a pretensão de tocar o leitor, de alguma forma. "


Habitantes do Cosmos: Artemísia é aquele tipo de livro que você nunca sabe como fazer uma resenha à altura. É realmente complicado.

O livro como um todo me surpreendeu; ainda mais a própria Artemísia. Eu quase nunca tenho uma boa relação com personagens femininas, nunca entendi o porque. 
Artemísia chegou como um furacão, toda linda, forte e determinada.
Toda sua história e sua luta para encontrar o lugar a qual pertencia fez eu me encantar por ela. Realmente me surpreendeu.

Artemísia nasceu em Vênus, em uma sociedade patriarcal e em um clã extremamente machista. Sendo assim nenhuma mulher poderia se igualar ao homem, não poderia ser guerreiras ou fazer o que só homens faziam.
Mas uma criança não entenderia isso; e foi assim que Artemísia cometeu o erro que mudou sua vida. 

Após isso, ela se afastou do clã em que vivia e cresceu como uma mulher forte, independente e uma mercenária destemida.
Entretanto, tinha um coração frio por conta das mágoas do passado. 
A guerreira sente ódio pela raça masculina desde o ocorrido.

Já adulta, Artemísia sai em busca de um significado para sua existência. 
Porém o destino sempre prega peças. Artemísia que até então tinha um coração frio, foi capaz de encontrar o amor de uma forma inesperada e sincera.

Gosto muito de como o romance foi introduzido na história. Obviamente, um romance mais meloso não faria sentido algum com Artemísia, sendo assim a autora criou um laço longo entre dois personagens e com o tempo, os sentimentos de ambos foram aflorando, até chegar o momento que eram impossível negar.

Devo acrescentar que as cenas de luta são as melhores que eu já li. São todas bem estruturadas, repletas de ação, percebe-se que é algo grandioso.
Eu ficava admirada quando Artemísia lutava, pois nessa hora ela mostrava o quão forte e incrível era. 

É um livro repleto de ação, mitologia e aventura. Tem muito a  nos ensinar sobre a humanidade.
A história nos coloca no lugar de Artemísia e nos faz entender todo o ódio que ela carrega, toda a mágoa que tem em seu coração.

Pode ser um spoiler, mas eu preciso falar sobre isso. Caso não queira ler, é só pular :)

Outro ponto que é muito destacado no livro é a relação de Artemísia com seu pai.
Fica explícito tudo o que ela sente por ele e quem lê acaba concordando com ela, mas ninguém nunca soube o lado do pai dela.  Que na verdade, ele sempre tentou protege-la, mesmo que seu clã fosse contra, ele tentou ao máximo que pode.
É uma coisa muita bonita para se destacar. Por que Artemísia cresceu acreditando que o pai não gostava dela, achava que ele queria um filho homem para poder torna-lo um guerreiro. E nos, leitores, acabamos acreditando nisso também e somos todos surpreendidos no final.


Apesar de ser um livro curto, tem efeitos profundos a quem o ler. E com certeza merece ser relido.


Meu blog: Livros Infinitos

You Might Also Like

0 comentários: