Resenha

Resenha - Cidades de Papel.

sexta-feira, maio 02, 2014 Imperio Das series e livros 3 Comments


Por: Jhully.



Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos 

e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.
Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.
Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.





O livro é narrado por um garoto, Quentin -ou Q-. Ele relata uma cena da infância dele, quando ele e Margo Roth Spiegelman encontram um cara morto no parquinho, e Margo concluiu que o cara morreu porque os ''fios'' dele tinham se arrebentado. E logo depois disso, eles não se falam mais, apesar de serem vizinhos. Mas então, 9 anos depois ele ainda nutre uma paixão platônica por ela, e fica sempre observando ela na escola. Até que no meio da noite, ela invade a vida dele, quando o chama na janela do quarto dele. Ela o chama porque precisa de alguém que possa dirigir para ela, pois as chaves do carro dela, estavam no quarto dos pais, guardadas por Myrna Mountweazel -sua cadela maluca-. Depois de muito debate, ele desiste e  vai com ela. Os dois invadem o Sea World, deixam três peixes de presente para alguns amigos de Margo, visitam o SunTrust e depilam a sobrancelha de Chuck. No SunTrust, os dois conseguem enxergar quase toda a cidade de papel que é Orlando. Quando chega em casa, Quentin percebe que aquela foi a melhor noite de sua vida. E fica esperançoso para ver Margo no dia seguindo, porém ela não aparece, nem no dia seguinte nem nas semanas seguintes. Então ela foi dada como desaparecida. Porém, ela já tinha desaparecido muitas outras vezes, já tinha ido ao Mississípi e também tinha feito uma viagem com um circo, e ela sempre deixava pistas e muitos acharam normal tal desaparecimento. Mas então mais dias se passaram, e Quentin entrou numa procura obsessiva, pois ela havia deixado um pôster, um livro de poesias, e uma mensagem na porta dele -sim, ele arrancou a porta do lugar-. Então nessa procura, ele começa a pensa em 'cidades de papel' e resolve pesquisar e ir atrás delas.  As dicas levam à vários lugares. E Quentin só tem certeza de onde Margo está quando vê um comentário online do jeito que apenas ela escrevia (com letras maiúsculas e minusculas escritas de forma erradas), e mesmo que esse lugar talvez nem existisse, ele vai atrás dela com seus amigos, Lacey, Ben e Radar. No final eles a acham, porém ela não gostaria de ser encontrada, realmente. E aí, os dois conversam e ele a acompanha até o carro dela, então ela vai embora.

"É muito difícil ir embora – até você ir embora de fato. E então ir embora se torna simplesmente a coisa mais fácil do mundo."



Então... primeiramente, gostaria de pedir desculpas pelo meu sumiço, eu não estava conseguindo ler/assistir nada, por isso nenhum post meu aqui. Sobre o livro, eu peguei emprestado de um amigo meu, ele demorou duas semanas pra ler, e aí eu li em dois dias. O livro me prendeu do começo ao fim, sempre me instigando a ler mais. Amei o Quentin e a Margo e a forma deles pensarem. Porém me decepcionei com o final, sim, é clichê mas eu esperava que eles ficassem juntos. Ele perde a formatura, baile, colação, tudo por ela e ela simplesmente acaba indo embora. Claro, ela chamou ele, porém ele é preso ao ''futuro certo'' e não foi, mas de qualquer forma, esperava um final diferente. Mas recomendo a vocês que leiam, o livro não deixa nenhum ''ponto solto'' e de alguma forma, te faz pensar sobre as pessoas. 


E então, você já leu ou tem vontade de ler? Deixe sua opinião nos comentários! Beijos <3 

You Might Also Like

3 comentários:

  1. Esse final foi tipico do John Green rsrs. Eu acabei gostando mais desse livro do que dos outros que eu li do João Verde.
    Abraços

    estantejovem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Como não amar o John, eu li apenas 3 livros dele até agora e amei todos. ^^

    http://amolivrosdeverdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Cara esse autor tem uma queda por finais tristes né! Só pode ser!! Mas mesmo assim consegue nos prender em casa página. Aff :P Louca para ler.
    Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com
    @GicaTeles

    ResponderExcluir